Em São Paulo, entidades médicas iniciam negociação com 15 planos de saúde

 
Após a bem sucedida manifestação nacional em 7 de abril, quando os médicos suspenderam o atendimento de planos e seguros de saúde, tiveram início em todos os Estados as negociações com as operadoras.

Em São Paulo, as entidades médicas definiram 15 planos de saúde que serão inicialmente contatados. As empresas selecionadas são de grande porte e, infelizmente, não valorizam adequadamente os médicos.

O estado concentra atualmente 18, 1 milhões de usuários de planos de saúde, dentre os 45,5 milhões de beneficiários da saúde suplementar de todo o país. Em São Paulo, 44% da população têm plano de saúde, estado com a maior taxa de cobertura.


Reivindicações encaminhadas aos planos de saúde

Consulta a R$ 80,00 e procedimentos atualizados proporcionalmente de acordo com o sistema de hierarquização da Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos (CBHPM);

· Regularização dos contratos entre operadoras e médicos, com a inserção de cláusula de reajuste anual com base no índice autorizado pela ANS para os planos individuais.


Operadoras de São Paulo chamadas para negociar

· MEDICINA DE GRUPO: Amil, Medial, Intermédica, Gama Saúde, Golden Cross, Green Line

· AUTOGESTÕES: Cassi (Banco do Brasil), Caixa Econômica Federal, ABET (Telefônica), Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), GEAP, Embratel

· SEGURADORAS: Porto Seguro, Marítima, Notredame

Diante das respostas das operadoras serão convocadas assembléias de médicos para discutir os rumos do movimento.


Fonte: APM

 
CBO TV
FeCOOESO 2006
Praia do Flamengo, 66 - Bloco B/sala 303 - Rio de Janeiro, RJ - CEP: 22210-030 - Tel./Fax (21) 2556-5803