Médicos denunciam interferências de planos de saúde prejudiciais aos pacientes

 
Em todo o Brasil, as pressões dos planos de saúde sobre os médicos são enormes aponta pesquisa Datafolha inédita, encomendada pela Associação Paulista de Medicina (APM) e pela Associação Médica Brasileira (AMB), com o apoio do Conselho federal de Medicina (CFM). A maioria absoluta dos profissionais, de norte a sul, denuncia interferências das empresas para reduzir solicitação de exames, para reduzir internações, além de inúmeros outros ataques ao livre exercício da medicina.

Em coletiva à imprensa, no dia 1º de dezembro, às 11h, os dados serão apresentados e lideranças da APM e da AMB informarão à comunidade qual será a reação da classe a tamanho desrespeito, que, registre-se, coloca em risco a saúde e a vida de pacientes. Aliás, uma série de especialidades médicas já estão interrompendo o atendimento a planos em virtude das interferências e da remuneração aviltante.

“É necessário um grande pacto pela qualidade da saúde suplementar, pela solução imediata desses problemas”, comenta Jorge Carlos Machado Curi, presidente da APM.

Coletiva APM - planos de saúde
Local: APM, Avenida Brigadeiro Luiz Antonio, 278, 13º andar
Data: 1º de dezembro
Horário 11h


Fonte: Assessoria de imprensa da APM

 
CBO TV
FeCOOESO 2006
Praia do Flamengo, 66 - Bloco B/sala 303 - Rio de Janeiro, RJ - CEP: 22210-030 - Tel./Fax (21) 2556-5803